Castelo Lafite Rothschild 2011 75cl.

• Solo quedan 1 en stock

D.O Pauillac

Merlot Cabernet Sauvignon

1 778,00 € Com IVA
7186
Denominação
Pauillac
Adega
Barons de Rothschild
País
França
Volume
75.00
Graduação
12.7
Colheita
2009
Uva
Merlot Cabernet Sauvignon

Receba em 48 - 72h na península

Pagamento seguro

Garantia de rastreabilidade

Descrição

Castelo Lafite Rothschild 2011 Ocupa as mais belas colinas de Pauillac, das quais o poeta Ausônio já falou em 325 em suas Epístolas a Théon. Na primeira metade do século XVII, foi comprado pelo parlamentar de Bordéus Saubat de Pommiers e depois passou para as mãos da família Ségur, senhores de Lafite. Nicolas-Alexandre Ségur, que é conhecido como o Príncipe das Vinhas, tornou-se o proprietário de Lafite, Latour, Mouton e Calon.

Quando, em 1755, Richelieu foi nomeado governador de Guyenne, antiga Aquitânia, ele consultou em Bordeaux um médico que prescreveu o vinho Château Lafite como o melhor e mais agradável tônico. Quando regressa a Paris, Luís XV diz-lhe que parece ser 25 anos mais novo e Richelieu responde que encontrou no vinho de Lafite algo comparável à ambrosia dos deuses do Olimpo. Ele dá algumas garrafas ao rei que, entusiasmado com elas, faz dele seu vinho favorito e logo o de toda a corte.

As terras de cascalho, com boa exposição e grande drenagem, dos 100 hectares de vinha, presididas por uma bela casa senhorial do século XVII, são plantadas com vinhas de Cabernet Sauvignon, 70%, Merlot, 25%, Cabernet Franc, 3°/, e Petit Verdot, 2%.

Cada parcela, da mesma videira, mesmo ano de plantio e mesmo tipo de solo, é vinificada separadamente. A fermentação é feita em cubas de madeira de carvalho, as mais antigas de 40 anos, e nos modernos tanques de aço inoxidável, que foram construídos há cerca de l0 anos. A incubação dura cerca de três semanas. Posteriormente, o vinho passa para a fase de envelhecimento, que dura entre 18 e 20 meses e é feito em barricas de carvalho francês totalmente novas para o primeiro vinho e em barricas de um ano para Les Carruades. Em 1990, eles criaram sua própria tanoaria na vinícola.

Têm duas naves envelhecidas, destacando-se pela sua beleza a desenhada em 1988 pelo arquitecto Ricardo Bofill, um octógono, em forma de cripta suportada por colunas e iluminada por uma claraboia central que emerge entre as vinhas.

Notas de degustação do Chateau Lafite Rothschild 2011:

Cor roxa intensa e profunda. Nariz de grande consistência marcado por aromas de frutas vermelhas e pretas, arbustos e notas picantes. Grande corpo e intensidade na boca. Acabamento complexo. (Notas de prova no momento do engarrafamento)

Avaliações

Comentários (1)